sexta-feira, 12 de junho de 2009

Um Amor Colonial

Depois de estar agendado e vir a ser desagendado por duas editoras (foram as sucessivas crises...), e depois de uns atrasos de produção, está finalmente a imprimir Um Amor Colonial.

É a história de vida de um homem criado em Angola e do amor que perseguiu (e perdeu) por Lisboa, Luanda e Moçambique - onde ainda vive e pretende morrer.
E a capa ficou bonita, 'penso eu de que'...

Se os prazos correrem desta vez bem, tentarei oferecer-me o seu lançamento como prenda de anos, nos primeiros dias de Julho.
Até lá, podem ler uns excertos aqui.

Digam de vossa justiça.

3 comentários:

AGRY disse...

Desde o primeiro momento, que fiquei enamorado desta história. Como sabe, o primeiro comentário é meu! Não, não estou a reivindicar coisa nenhuma.
Pensando melhor, devo confessar que até estou com muita curiosidade e, quanto à capa, também penso que…

(Paulo Granjo) disse...

Muito obrigado pelas suas palavras.

Ritolêta disse...

Olá professor,

Hoje fui à procura do livro, e entre Bertrands e Fnacs lá me disseram que o livro ainda não tinha saído. Queria perguntar-lhe se não saiu mesmo, ou foi algum tipo de falha na comunicação entre mim e os senhores das livrarias.

Obrigada :)

Rita Martins